Princípios e Objectivos


Declaração de valores para serviços para crianças do 0 aos 10 anos

A nossa imagem do que é a criança é o que Loris Malaguzzi, um líder europeu no campo dos serviços para a infância designa como "rica" criança: uma criança nascida com grande potencial que pode ser descrita de várias formas: um aprendiz activo, procurando o sentido do mundo desde o nascimento, co-criador de conhecimento, identidade, valores e cultura; uma criança que pode viver, aprender e comunicar, mas sempre em relação com os outros; a criança completa, com corpo, emoção, mente, criatividade, história e identidade social; um indivíduo, cuja individualidade e autonomia depende da interdependência e que precisa e quer de conexões com outras crianças e adultos; um cidadão com um lugar na sociedade, um assunto de direitos que a sociedade deve respeitar e apoiar.

Acreditamos que a criança tem um importante lugar no domínio público da sociedade e no domínio privado da família. A família é essencial para o bem-estar e desenvolvimentos da criança, para que se sinta amada, valorizada e apoiada para e pela construção da sua identidade, cultura e valores. A família é um espaço de diversidade que deve ser respeitado como valor fundamental da sociedade europeia. Mas, como a criança, a família não deve existir isolada, e sim como parte de um todo e em relação com ele. A família tem um importante papel como educador mas esse papel é mediado por forças mais vastas: o apoio e o respeito que recebe da sociedade; a busca de um espaço de trabalho e do cada vez mais competitivo capitalismo; as influências de um cada vez mais poderoso espaço dos Media e muito mais. A família pode fornecer um domínio privado à criança, mas presente no espaço público, que não é nem o primeiro nem o último educador, mas uma importante parte de uma complexa rede de relações educativas na qual a criança está situada.

Esta criança requer e merece um serviço com uma aproximação holística, que assuma a inseparabilidade do cuidado e da educação, razão e emoção, corpo e mente; que tenha o potencial de fornecer um enorme leque de possibilidades – culturais, linguísticas, sociais, estéticas, éticas, políticas e económicas; e que seja um espaço de encontro para crianças e adultos na componente física mas também na forma social, cultural e política de compreender o mundo. Este é um serviço que deve ser perspectivado como um serviço público, um espaço e um fórum da criança, um espaço de encontro e relações, onde as crianças e os adultos encontrem e assumam o compromisso, onde possam dialogar, ouvir, discutir de forma a encontrar e partilhar significados. Este serviço é um espaço de ética e de praxis política, um espaço para pesquisa e criatividade, coexistência e prazer, reflexão crítica e emancipação. É um espaço para a formação da individualidade e da autonomia, mas também para uma forte interdependência e solidariedade, sem os quais a individualidade e a autonomia não serão possíveis. E em último, e não menos importante, é um espaço de direito de todos os cidadãos, desde o nascimento.

Crianças e Serviços: desenvolver uma aproximação europeia.
Um contributo da rede Infância na Europa

Poderá consultar aqui o documento de análise que está a ser, actualmente, discutido em vários países, sobre os serviços para a infância na Europa.

Hoje, através da Europa, há um cada vez maior reconhecimento da necessidade de serviços para as crianças e para as suas famílias. Organizações internacionais, incluindo a União Europeia, diferentes níveis de governo, parceiros sociais, ONGs e muitos pais solicitam serviços para a infância. Mas, que serviços? Em que valores e princípios deverão eles ser erigidos? Estas são questões puramente destinadas aos governos dos países, ou deverão ser reflectidas num nível local? Ou deverá ser a um nível transfronteiriço e Europeu? E se sim, o que deverá ser feito? Será necessário uma visão europeia para estes serviços? São estas as questões em debate.

A Infância na Europa é uma rede europeia de 11 revistas nacionais que se juntaram para produzir uma revista única. Única porque é publicada em onze países europeus e em 10 línguas. A Infância na Europa escreve sobre serviços para a infância e suas famílias e é para todas as pessoas e organizações que se preocupam com estes assuntos. A Infância na Europa tem como objectivo a criação de um fórum - Espaço Europeu - para a troca e partilha de ideias, práticas e informação e contribuir para o desenvolvimento de políticas e práticas europeias e nacionais. Este documento de análise, preparado pelo Conselho editorial da Infância na Europa pretende estimular um diálogo democrático sobre as políticas europeias e a necessidade de uma abordagem europeia para as crianças e para a criação de políticas para a infância.

| Bambini in Europa | Kinderen in Europa | Børn in Europa | Children in Europe | Kinder in Europa | Enfants d'Europe | Djeca u Europi | Infância na Europa | Infància a Europa | Infància en Europa | Barn i Europa | Dzieci w Europie | Παιδιά στην Ευρώπη